Revista da Associação Médica Brasileira Revista da Associação Médica Brasileira
Rev Assoc Med Bras. 2013;59:298-304 - Vol. 59 Núm.03 DOI: 10.1016/j.ramb.2012.12.006

Risco cardiovascular em indivíduos com depressão

Danielle Bivanco-Lima a,, Itamar de Souza Santos b, Ana Maria Cortez Vannucchi a, Manoel Carlos Sampaio de Almeida Ribeiro b,c

a Centro de Saúde Escola Barra Funda “Dr. Alexandre Vranjac”, Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
b Medical School, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
c Department of Social Medicine, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil

Keywords

Cardiovascular disease. Risk factors. Depressive disorder. Depression.

Resumo

A depressão e as doenças cardiovasculares (DCV) são patologias frequentes. Estudos demonstram que indivíduos deprimidos têm maior mortalidade quando comparados a indivíduos do mesmo sexo e faixa etária, com um excesso de mortes por doenças cardiovasculares. Há uma associação bidirecional entre depressão e doenças cardiovasculares. Vários fatores podem interagir e influenciar esta relação: a pobreza e a desigualdade social, dificuldade de acesso a cuidados de saúde, alterações biológicas (menor variabilidade da frequência cardíaca, disfunção endotelial, atividade inflamatória e função plaquetária aumentadas, hiperatividade do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal), efeitos colaterais de medicações psiquiátricas, menor adesão aos tratamentos e maior frequência de fatores de risco cardiovasculares (pior estilo de vida, maior frequência de tabagismo e inatividade física e maior prevalência de obesidade e diabetes mellitus). O objetivo deste artigo é revisar as evidências sobre a associação entre depressão e doenças cardiovasculares.

Política de cookies
x