Revista da Associação Médica Brasileira Revista da Associação Médica Brasileira
Rev Assoc Med Bras. 2013;59:594-9 - Vol. 59 Núm.06 DOI: 10.1016/j.ramb.2013.06.015

Prevalência de obesidade na asma e suas relações com gravidade e controle da asma

Gabriele Carra Forte a, Denis Maltz Grutcki a, Samuel Millán Menegotto a, Rosemary Petrik Pereira a, Paulo de Tarso Roth Dalcin a,b,

a Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brazil
b Service of Pneumology, Hospital das Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brazil

Keywords

Obesity. Lung function. Asthma control. Disease severity. Body mass index.

Resumo

Objetivo

Determinar a prevalência de obesidade em pacientes asmáticos atendidos no ambulatório clínico, e investigar sua relação com a gravidade e controle da asma.

Métodos

Estudo transversal, envolvendo pacientes, com idade igual ou superior a 11 anos e diagnóstico de asma confirmado, do ambulatório clínico do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Brasil. Os pacientes foram submetidos à avaliação através de um questionário geral, questionário de controle da asma e teste de função pulmonar. O estado nutricional foi classificado conforme o índice de massa corporal (IMC).

Resultados

Foram incluídos no estudo 272 pacientes, sendo 206 (74,9%) pacientes do sexo feminino. A média de idade foi 51.1 ± 16.5 anos. O IMC médio foi 27.5 ± 5.3 kg/m2, sendo 96 (35.3%) pacientes classificados como eutróficos, 97 (35,7%) como sobrepeso e 79 (29%) como obesidade. Observou-se significativamente maior proporção de pacientes do sexo feminino no grupo de obesidade quando comparados aos pacientes do sexo masculino (34.3% vs. 13.2%, p = 0.002). Não houve diferença significativa em relação ao controle da asma (p = 0.741) e classificação de gravidade (p = 0.506). O FEV1% predito foi significativamente maior nos pacientes obesos quando comparados aos não obesos (73.7% vs. 67.2%, p = 0.037). A análise de regressão logística identificou gênero como fator independente associado com a obesidade. (OR = 3.84, p = 0.002).

Conclusão

O presente estudo observou alta prevalência de obesidade em pacientes asmáticos. Indivíduos obesos e não obesos tiveram similaridade para gravidade e controle da asma. O gênero feminino foi associado com obesidade nesta população asmática.